Fellipe Kizu Lima

Surf Adaptado

BIOGRAFIA​

Nasci no ano de 1987 em Belo Horizonte, onde passei a maior parte da minha vida brincando pelas ruas tranquilas do bairro onde morava, explorando matas e fazendo coleções dos mais variados tipos. Fui apresentado ao esporte logo cedo quando ganhei do meu pai aos 4 anos de idade minha primeira moto, uma 50c. Pilotava pelas estradas de terra perto de casa e foi daí que fui aprendendo a gostar dos esportes radicais, andando todo final de semana até o final da adolescência. Aos 8 anos entrei para o Kart com alguns amigos e por alguns anos continuei recebendo total incentivo do meu pai. Aprendi a gostar da adrenalina das competições e assim acabei conquistando títulos como vice-campeão mineiro e brasileiro. Como era um esporte muito caro para se ter como hobby, acabei desistindo das competições.

 

Aos 12 anos conheci os esportes que se tornariam a minha paixão: o Skate e o Surf, e que mudaram completamente meu foco e minha rotina. Com as mais novas descobertas no esporte, o skate e o surf me instigaram a ir morar temporariamente em países como Austrália e Estados Unidos, procurando lugares paradisíacos com ondas perfeitas e pistas de skate. Enquanto isso, aproveitei oportunidades participando de vários campeonatos de longboard downhill.

 

Durante toda a minha adolescência o skate foi meu fiel companheiro, onde andávamos pelas ladeiras longas, íngremes, de terra ou de asfalto, com sol ou com chuva, a qualquer hora do dia. Foi com o skate que conheci e convivi com pessoas que se tornaram melhores amigos para a vida toda.

 

Os anos passaram, e uma nova fase de minha vida se iniciou com a entrada para a Faculdade de Biologia. O meu contato com a natureza sempre foi muito intenso, e tinha como meta me especializar na área de Biologia Marinha, ficando mais próximo do mar e em consequência do surf.

 

No ano de 2006, entre meus 18 para 19 anos, em um dia comum, fui com colegas pela manhã fazer um trabalho de campo para uma disciplina da faculdade. Após um longo e cansativo dia, com pouquíssimas horas dormidas fui encontrar meus amigos que estavam reunidos na casa de um amigo próximo ao local de estudo, localizada em um condomínio em Nova Lima.

Após algum tempo de conversas e brincadeiras com os amigos me sentei no parapeito da varanda para descansar o corpo… cochilei…

 

Este cochilo marcou profundamente a minha vida. Cai nesse instante de uma altura aproximada de 3m, fraturando 3 vértebras lombares o que me deixou paraplégico. Fui levado para o hospital Joao XXIII, onde passei uma das noites mais traumatizantes da minha vida. A sensação de não sentir meu corpo, de não saber o que estava acontecendo ou a consequência daquele acidente não eram claras. No dia seguinte fui transferido para o hospital Life Center para a cirurgia e por lá fiquei uma semana.

 

Passei alguns meses na cama, fazendo tratamentos de fisioterapia intensamente e sempre com a esperança que voltaria a andar logo novamente. O tempo foi passando e com ele a esperança de andar. Participei de diversos tratamentos, inclusive fiz parte de um estudo na Florida chamado “Project Walk”, focado em tecnologia para pessoas com deficiência. O projeto, muito interessante trouxe um pouco da esperança e expectativa de novo a minha vida, mas sei que preciso ter paciência, pois a ciência ainda tem muito que evoluir principalmente em relação aos estudos realizados com células tronco.

 

Como fui sempre ligado ao esporte e tive muito apoio da família e amigos, rapidamente percebi que teria que me adaptar, e resolvi mudar o rumo da minha vida. Com o apoio da fisioterapia, fui voltando aos esportes radicais como mergulho livre e autônomo, skate (assentado), kite buggy, drift trike, mas ainda não estava satisfeito, pois sentia muita falta de surfar.

 

Foi quando resolvi mudar bruscamente minha rotina, me agarrei nos meus sonhos, fiz minhas malas e me mudei sozinho para a Florida – EUA. Lá abri minha mente para a canoagem, comecei a remar pelos pântanos e praias da Florida, e descobri que era um esporte altamente adaptável a pessoas com deficiência. O esporte me abriu as portas novamente e me trouxe esperanças.

 

De volta ao Brasil, percebi como poderia voltar a surfar novamente, unindo os dois esportes que eu amava, caiaque e surf, que foi quando conheci o kayaksurf (canoagem onda).

 

Em 2010 iniciei minha nova carreira como atleta de Kayak surf e Waveski, participando de campeonatos como Mundial, Sul-americano e Brasileiro. Para não perder o foco, acabei me formando em um curso mais objetivo, Gestão Empresarial e em 2012 mudei para o Rio de Janeiro.

 

Aumentando os meus contatos na cidade, acabei aprendendo mais sobre a canoagem e foi onde fui introduzido a Paracanoagem Velocidade K1 e Oceânica.

 

Minhas maiores conquistas alem da conquista do ISA adaptive surf world championchip me tornando o primeiro campeao mundial da história da modalidade teve as disputas do, Mundial na Austrália, o Sul-Americano, em Barra do Sul, Santa Catarina, em 2010, e também as etapas do Brasileiro nas modalidades de Canoagem Onda – KayakSurf e Waveski – me tornei campeão Sul-Americano 2013 de Paracanoagem Sprint K1 na categoria TA e como atleta da Selecao de Paracanoagem Brasileira participei no Mundial de Paracanoagem 2013 na Alemanha ficando entre os 8 melhores do mundo.

TÍTULOS

Client Photo
Fellipe Kizu Lima Atleta de Surf Adaptado

Viva o momento e não crie limites.

Video

Equipamentos usados por Fellipe Kizu Lima:

VEJA MAIS SOBRE Fellipe Kizu Lima: